Nossa Senhora da Lapa

Santuário substitui imagem de Nossa Senhora da Lapa da entrada de Vazante-MG

15 de abril de 2017
Santuário substitui imagem de Nossa Senhora da Lapa da entrada de Vazante-MG

 

O Santuário Nossa Senhora da Lapa – Vazante-MG, no último dia 13 de abril de 2017, substituiu a imagem que ficava sobre a Sala dos Milagres por uma réplica da imagem de Nossa Senhora da Lapa que atualmente é venerada dentro do Santuário. A nova imagem tem aproximadamente 7 metros.  O Jardim Orante também ganhou duas novas imagens: uma imagem de Nossa Senhora da Lapa sentada com o menino Jesus no colo e uma imagem do Cristo sentado. As imagens são fruto do trabalho dos escultores Elias Santos e Marcelo Santos – de Várzea Grande – MT.

Há alguns anos os padres que administram o Santuário começaram a intensificar o incentivo à espiritualidade cristã  dos devotos e paroquianos que o frequentam. Monsenhor Augusto ampliou o Santuário nas laterais para acolher melhor acolher a grande número de fiéis durante as celebrações eucarísticas. Pe. Valdeci se empenhou na reforma que ampliou o presbitério, fez melhorias na praça e o estacionamento atrás do Santuário onde é foi possível ampliar a quermesse. Pe. Antonio Eduardo tem se dedicado à Gruta da Aparição e à Sala dos Milagres: em 2016 inaugurou o Jardim Orante e iniciou o trabalho de reorganização da Sala dos Milagres. Agora, em 2017, empenhou-se na substituição da imagem e entronização de duas outras no Jardim Orante.

O Santuário deve ser sempre lugar de oração. Para o cristão, o Santuário não é o lugar de chegada, mas um ponto de parada para repousar, nutrir e celebrar a fé. Por isso o Santuário precisa trabalhar para fortalecer a fé do peregrino que o visita. Reabastecido em sua fé e espiritualidade o fiel volta pra casa, para ali continuar o árduo trabalho de construção do Reino de Deus atuando na sua comunidade de origem.

Os devotos de um Santuário mariano são conscientes de que Maria nunca tomou o lugar de Cristo. Como nas Bodas de Caná, Maria é nossa intercessora junto a seu Filho Jesus. Quem concede a graça ou realiza o milagre é Jesus Cristo, o Filho de Deus Pai que se encarnou em seu ventre por obra do Espírito Santo.

A beleza da arte sacra ajudam os fiéis a rezar e meditar a riqueza da doutrina cristã. Aqui está a principal justificativa para essas inovações promovidas pelo Santuário: queremos atrair as pessoas para Cristo. Ao contemplar a beleza das imagens, os fiéis lembram da perfeição do Criador. Não é possível visitar o Jardim Orante e a gruta sem sentir o clima de paz e oração que ali reina.

Desde já agradecemos as pessoas que, individualmente ou em família, acreditaram no projeto e têm nos ajudado a concretiza-lo. Nossa gratidão especial às empresas que nos apoiaram disponibilizando os caminhões (Guincho e Munck) e seus funcionários: Votorantim Metais,  Parex, Energiza e Metal Minas.

Na oportunidade, segue uma pequena orientação sobre a visão da Igreja católica a respeito do uso de imagens:

“Tenho imagens lá em casa e não cometo idolatria. Eu vejo a luz. Uma coisa é uma imagem e outra coisa é a pessoa de Maria ou de Jesus. Imagem são sinais a me lembrar aonde Deus agiu. Imagem são sinais a me apontar por onde alguém seguiu. IMAGEM SÃO APENAS O QUE SÃO: SINAIS, SINAIS” (Pe. Zezinho, SCJ)

A representação de um santo ou de Maria serve à mensagem da Bíblia de Salvação e nos recorda o exemplo de vida daquele(a) servo(a) na obediência a Deus.

O mesmo Deus que proíbe fazer imagem para ser adorada manda fazer imagens como sinais de seu amor pela humanidade e convite para perseverança na fidelidade à sua Aliança:

–  “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso” (Êxodo 20:4-5).

– Deus ordena a Moisés fabricar imagens: “Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório.” (Ex 25,18)

– “E disse o Senhor a Moisés: Faze uma serpente ardente e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo mordido que olhar para ela. E Moisés fez uma serpente de metal e pô-la sobre uma haste; e era que, mordendo alguma serpente a alguém, olhava para a serpente de metal e ficava vivo.” (Nm 21,8-9)

– “Porás na arca o testemunho que eu te der. Farás também uma tampa de ouro puro, cujo comprimento será de dois côvados e meio, e a largura de um côvado e meio. Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro… (Ex 25,16-22)

Imagem não é o mesmo que ídolo. Chama-se ídolo: uma imagem falsa, um simulacro a que se atribui vida própria, conforme explica o profeta Habacuc (2,18). Eis o que claramente indica Habacuc, dizendo: “Ai daquele que diz ao pau: Acorda, e a pedra muda: Desperta” (Hc 2, 19).

“Aquele que tem ouvidos para ouvir, que ouça!” (cf, Mt 13,9; Mt 11,15; Mc 4,23; Ap 2,7; Ap 3,6…)